sábado, maio 18, 2024
Home Brasil Apartamento em prédio interditado no litoral de SP chega a custar R$ 1,6 milhão; conheça o edifício

Apartamento em prédio interditado no litoral de SP chega a custar R$ 1,6 milhão; conheça o edifício

por fabiomunhoz
0 Comente
apartamento-em-predio-interditado-no-litoral-de-sp-chega-a-custar-r$-1,6-milhao;-conheca-o-edificio

O preço dos apartamentos no prédio que foi interditado na última terça-feira (13) pela Defesa Civil no litoral paulista após colapso estrutural chega a R$ 1,6 milhão, segundo sites de imobiliárias da região.

O edifício Giovannina Sarane Galavotti fica localizado na avenida Jorge Haage, no bairro Aviação, em Praia Grande (75 km da capital paulista). O prédio fica a poucos metros da orla –inclusive, alguns apartamentos têm vista para o mar.

Veja imagens do prédio na galeria acima

São 133 unidades habitacionais, divididas em 19 pavimentos –o que equivale a sete por andar. Os apartamentos têm tamanhos diferentes, entre 53 m² a 224 m². No caso dos menores, o preço parte de R$ 375 mil.

Os apartamentos de 224 m² chegam a custar R$ 1,6 milhão e têm quatro dormitórios (sendo quatro suítes), banheiro social, varanda gourmet, sala com dois ambientes e quatro vagas de garagem. A taxa de condomínio para essas unidades é de R$ 1.250 e o IPTU custa R$ 870, de acordo com imobiliárias locais.

Já as unidades de 53 m² têm uma suíte, um banheiro social, cozinha americana e uma vaga de garagem. Para essas unidades, a taxa de condomínio é de R$ 425 e o IPTU, R$ 215.

Nas áreas comuns, o edifício tem academia de ginástica, quadra poliesportiva, espaço kids, salão de festas, salão de jogos, sauna, cinema e piscina.

Além dos 19 andares destinados às unidades habitacionais, o prédio tem mais quatro pavimentos, que são ocupados pelo térreo e pelas garagens, totalizando 23 andares.

A obra foi entregue há cerca de 13 anos. Ao lado do edifício interditado há um outro prédio residencial, de 9 andares. Na terça, após o colapso nas estruturas do edifício Giovannina Sarane Galavotti, moradores do imóvel vizinho chegaram a deixar seus apartamentos. A Defesa Civil, no entanto, afirmou que não houve necessidade de interdição das construções do entorno.

Segundo a Defesa Civil, ainda não há previsão de quando o prédio será liberado. Nesta quarta-feira (14), moradores foram autorizados a subir para os apartamentos para pegar objetos pessoais.

O capitão Thiago Duarte, do Corpo de Bombeiros, informou que a construtora responsável pela obra está fazendo o escoramento dos pilares atingidos. “Com o cisalhamento dos três pilares, os demais pilares estão aguentando esforços a mais do que eles foram previstos. Por conta disso está sendo feito o escoramento para aliviar os demais pilares”, acrescenta.

(Publicado por Fábio Munhoz)

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

Facebook Twitter Youtube Linkedin Envelope Instagram

categorias noticias

noticias recentes

Charles 3º aparece com Camilla em seu primeiro cartão de Natal como rei Após 25 dias, cápsula de missão lunar sem tripulação cai no Oceano Pacífico Após contagem regressiva, luzes de árvore de Natal de Lisboa falham e vídeo...

as mais lidas

Charles 3º aparece com Camilla em seu primeiro cartão de Natal como rei Após 25 dias, cápsula de missão lunar sem tripulação cai no Oceano Pacífico Após contagem regressiva, luzes de árvore de Natal de Lisboa falham e vídeo viraliza “Nossa simples existência é ilegal”: russos LGBTQIA+ temem pelo futuro

News Post 2025 © Todos direitos reservados