segunda-feira, abril 15, 2024
Home Mundo Armeira do filme Rust é condenada a 18 meses de prisão por homicídio culposo

Armeira do filme Rust é condenada a 18 meses de prisão por homicídio culposo

por marianacatacci
0 Comente
armeira-do-filme-rust-e-condenada-a-18-meses-de-prisao-por-homicidio-culposo

A armeira do filme “Rust”, que foi considerada culpada de homicídio culposo no mês passado pelo disparo fatal contra a diretora de fotografia Halyna Hutchins no set de 2021, foi condenada por um juiz do Novo México a 18 meses de prisão na segunda-feira (15), a pena máxima possível.

Hannah Gutierrez Reed, de 26 anos, não teve nenhuma reação visível à sentença.

Hutchins, 42, foi morta por uma munição real disparada de uma arma empunhada pelo ator Alec Baldwin em 21 de outubro de 2021. O diretor do filme também ficou ferido no disparo.

Como armeira, Gutierrez Reed era responsável pela segurança e armazenamento de armas de fogo no set. Ela se tornou a primeira pessoa a ser julgada e condenada no caso, que atraiu a atenção nacional por mais de dois anos.

Os promotores pediram que ela fosse condenada à pena máxima de prisão, citando uma “falta completa e total em aceitar a responsabilidade por suas ações”. Em contraste, a defesa pediu que ela fosse libertada em liberdade condicional, argumentando que ela não tinha antecedentes criminais e tinha um “histórico de boas obras anteriores e coisas positivas”.

No julgamento, os promotores argumentaram que ela violou repetidamente o protocolo de segurança e agiu sem cautela no desempenho de suas funções, levando à morte de Hutchins. Seu advogado de defesa argumentou que a jovem de 26 anos foi o bode expiatório pelas falhas de segurança da administração do set de filmagem e de outros membros da equipe. Gutierrez Reed não testemunhou no julgamento.

Depois de ouvir mais de 30 testemunhas e deliberar por quase três horas, os jurados consideraram Gutierrez Reed culpada de homicídio culposo em 6 de março. Ela foi absolvida de uma acusação separada de adulteração de provas.

Ela está sob custódia desde sua condenação. Seu advogado de defesa, Jason Bowles, disse à CNN que planejam entrar com recurso.

Num memorando de sentença datado de 10 de abril, a equipe de defesa de Gutierrez Reed solicitou que ela fosse solta em liberdade condicional com as condições estabelecidas pelo juiz e passasse por aconselhamento e esforços de reabilitação. Ela enfrentou consequências “muito mais duras” do que outros réus, disseram seus advogados no memorando, por causa da cobertura da mídia, que levou a ameaças de morte e pode impactar sua vida e perspectivas de emprego no futuro.

Ela se sente “incrivelmente triste e com o coração partido pelo que aconteceu naquele dia trágico no set de Rust”, dizia o memorando.

Em um processo judicial de 12 de abril em resposta ao memorando de defesa, Morrissey e o promotor especial Jason Lewis solicitaram que Gutierrez Reed fosse condenada a 18 meses de prisão, argumentando que ela “continua negando responsabilidade e culpando outros”, incluindo o médico e os paramédicos que tentaram salvar Hutchins. Os promotores também citaram ligações na cadeira nas quais Gutierrez Reed supostamente reclamou “dos efeitos negativos que este incidente teve em sua vida” e chamou os jurados de nomes depreciativos. A CNN entrou em contato com seu advogado para comentar.

Baldwin, que também foi acusado de homicídio culposo, deverá ser julgado em julho. Ele se declarou inocente e afirmou que não puxou o gatilho da arma de fogo. Um juiz está atualmente  considerando uma moção apresentada pela equipa jurídica de Baldwin para rejeitar a sua acusação, citando alegada impropriedade por parte do governo – uma moção que os procuradores rejeitaram veementemente num pedido de refutação próprio.

O que aconteceu no julgamento

O disparo fatal ocorreu durante uma pausa nas filmagens do filme de faroeste “Rust” no Bonanza Creek Ranch, nos arredores de Santa Fé.

Baldwin estava praticando para uma cena e sacava e apontava um revólver com a orientação de Hutchins e Joel Souza, o diretor do filme, de acordo com uma declaração de causa provável de 2023.

Baldwin sacou o revólver, apontou para Hutchins e disparou a arma pouco antes das 14h, atingindo-a no peito e ferindo Souza, disseram os promotores na declaração de causa provável. Hutchins foi declarada morta pouco depois das 15h30.

No julgamento, os promotores alegaram que Gutierrez Reed violou repetidamente os protocolos de segurança e negligenciou suas responsabilidades antes do disparo. Ela não realizou verificações de segurança na arma auxiliar e na munição com a qual a carregou, entregou-a a um membro da equipe que não deveria estar manuseando as armas no set e então saiu da área quando Baldwin finalmente disparou o tiro fatal, disseram os promotores.

“Este não é um caso em que Hannah Gutierrez cometeu um erro e esse erro foi acidentalmente colocar uma bala real naquela arma”, disse Morrissey durante as alegações finais. “Este caso trata de falhas de segurança constantes e intermináveis ​​que resultaram na morte de um ser humano e quase mataram outro.”

Morrissey disse que as repetidas falhas de Gutierrez Reed permitiram que seis balas reais chegassem ao set e disse que não realizou verificações de segurança que os teriam detectado.

“Ela teve seis, seis balas reais naquele set de filmagem, a primeira data em que posso rastreá-las para você é 10 de outubro (2021)”, disse o promotor. “Seis, e ela não conseguiu descobri-las por 12 dias. O que isso significa é que ela não estava usando nenhum manequim, ela não estava testando nada.”

Munições “fictícias” referem-se a munições que não contêm elementos explosivos, mas que parecem ser uma bala real quando disparadas.

“Se ela não está verificando a munição falsa durante a pendência das filmagens para ter certeza de que aquelas balas que são projetadas para parecerem balas reais são na verdade balas falsas, este era um jogo de roleta russa toda vez que um ator tinha uma arma com manequins ”, acrescentou Morrissey.

Bowles, o advogado de defesa, colocou a culpa em outro lugar. Ele questionou como a munição real chegou ao set e alegou que a equipe de produção criou um ambiente caótico e inseguro que colocou Gutierrez Reed sob “condições realmente difíceis de acompanhar”. Ele também disse que Baldwin não seguiu as regras de segurança de armas de bom senso no set quando manuseou a arma e agiu de forma imprevisível quando apontou a arma para Hutchins.

“(Gutierrez Reed) não conseguia prever o que Baldwin faria. Não estava no roteiro, não era previsível”, disse ele nas alegações finais. “A gerência foi responsável pelas falhas de segurança e não Hannah.”

Durante o julgamento da armeira, o diretor assistente de cinema David Halls admitiu que foi “negligente” na verificação da arma e não examinou adequadamente todos os cartuchos na câmara da arma quando Gutierrez Reed a apresentou a ele.

“Ela abriu a trava do revólver, lembro-me de ter visto três a quatro, o que eu acreditava serem balas falsas”, testemunhou Halls. Mais tarde, ele acrescentou: “Não me lembro dela girando totalmente o cilindro”.

Halls gritaria “arma fria” antes que a arma fosse entregue a Baldwin, uma observação que pretendia indicar que a arma de fogo não tinha cartuchos reais, de acordo com um documento judicial. Halls aceitou um acordo judicial em 2023 por seu papel no disparo, sem contestar uma acusação de uso negligente de arma mortal.

Ele foi condenado a seis meses de liberdade condicional não supervisionada, multa de US$ 500, teve que participar de um curso de segurança com armas de fogo, cumprir 24 horas de serviço comunitário e não usar drogas ou álcool.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

inglês

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

News Post 2025 © Todos direitos reservados