domingo, abril 14, 2024
Home Mundo Câmara dos EUA não aprova pacote de US$ 17,6 bilhões em ajuda a Israel

Câmara dos EUA não aprova pacote de US$ 17,6 bilhões em ajuda a Israel

por gustavozanfer
0 Comente
camara-dos-eua-nao-aprova-pacote-de-us$-17,6-bilhoes-em-ajuda-a-israel

A Câmara dos Deputados dos EUA não conseguiu aprovar na terça-feira (6) um pacote independente de US$ 17,6 bilhões em ajuda a Israel em meio à oposição de líderes republicanos e democratas.

Devido à resistência entre os membros do conservador House Freedom Caucus, o presidente da Câmara, Mike Johnson, foi forçado a apresentar o projeto de lei sob um procedimento que exige uma maioria de dois terços da Câmara para aprová-lo.

Isso significa que era necessário o apoio de um número considerável de democratas para apoiá-la e não conseguiu ultrapassar esse limite.

Em uma reunião fechada na manhã de terça-feira, a liderança democrata da Câmara apresentou um argumento contundente contra o apoio ao pacote independente de ajuda de Israel aos membros. Dezenas de democratas que saíram da reunião disseram que votarão contra o projeto.

O principal democrata do Comitê de Segurança Interna da Câmara, o deputado Bennie Thompson, do Mississípi, chamou o esforço de “uma armadilha”.

O presidente Joe Biden também emitiu uma ameaça de veto contra o projeto de lei independente de ajuda a Israel, citando o desejo de incluí-lo como parte de um pacote maior de segurança nacional.

A ajuda a Israel tem sido uma componente dessa legislação bipartidária do Senado, que também inclui ajuda à Ucrânia e a Taiwan, bem como mudanças monetárias e políticas destinadas a abordar a imigração e a fronteira.

Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Mike Johnson / Leah Millis/Reuters (11.jan.24)

Mas esse projeto de lei também parece à beira da derrota em meio à oposição do Partido Republicano, e Johnson disse que os republicanos da Câmara foram excluídos das negociações que levaram ao projeto de lei independente.

Numa carta do “Caro Colega” aos legisladores no fim de semana, Johnson atacou os senadores por excluírem ele e a Câmara das negociações bipartidárias sobre um acordo de segurança fronteiriça, que deverá ser acompanhado de ajuda a Israel, Ucrânia e Taiwan.

“Embora o Senado pareça pronto para finalmente divulgar o texto do seu pacote suplementar após meses de negociações à porta fechada, a sua liderança está ciente de que, ao não incluir a Câmara nas suas negociações, eliminou a capacidade de consideração rápida de qualquer legislação”, Johnson escreveu no sábado.

“Como tenho dito consistentemente nos últimos três meses, a Câmara terá de trabalhar a sua vontade nestas questões e as nossas prioridades terão de ser abordadas.”

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

inglês

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

News Post 2025 © Todos direitos reservados