terça-feira, maio 28, 2024
Home Brasil Caso Marielle: defesa de Rivaldo pede desbloqueio de contas do delegado

Caso Marielle: defesa de Rivaldo pede desbloqueio de contas do delegado

por brunolafore
0 Comente
caso-marielle:-defesa-de-rivaldo-pede-desbloqueio-de-contas-do-delegado

A defesa do delegado Rivaldo Barbosa, investigado por planejar o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a flexibilização de medidas cautelares impostas ao ex-chefe da polícia do Rio de Janeiro e à mulher dele, Érika Andrade de Almeida Araújo.

Os advogados Marcelo Ferreira de Souza e Felipe Dalleprane Freire de Mendonça, que assumiram a defesa do casal na última semana, pedem ao ministro Alexandre de Moraes o desbloqueio de duas contas-salário do delegado e um ajuste no horário de recolhimento domiciliar noturno imposto à esposa.

Érika Andrade de Almeida Araújo foi alvo de busca e apreensão na operação que prendeu Rivaldo e é apontada como responsável pela utilização de empresas para lavar o dinheiro proveniente dos crimes supostamente praticados pelo delegado. Ela também é investigada por organização criminosa e corrupção passiva.

Os advogados querem que Moraes desbloqueie duas contas-salário do delegado para que o dinheiro possa sustentar financeiramente sua família. “Sucedeu que o bloqueio alcançou os valores recebidos a título do salário do investigado Rivaldo, necessários à subsistência de sua família, mesmo não tendo havido decisão de suspensão de sua remuneração”, afirmam os advogados.

“Cabe destacar que não se pretende aqui a liberação de outros bens ou ativos financeiros eventualmente bloqueados, mas, simplesmente, da verba de natureza alimentar apta a propiciar a manutenção do mínimo existencial do núcleo familiar dos investigados, em homenagem aos princípios da presunção de inocência e da dignidade da pessoa humana”, sustentam os criminalistas.

A defesa do casal argumenta ainda que a decisão que estabeleceu o recolhimento domiciliar no período noturno não prevê o horário limite para ela ir para casa todos os dias. Segundo os advogados, quando a tornozeleira eletrônica foi instalada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Rio definiu-se que 22h seria o horário-limite.

“Ocorre, no entanto, que a investigada Érika precisa buscar sua filha na faculdade às 22h, não podendo contar com a ajuda do pai (o investigado Rivaldo), que permanece preso em razão dos fatos em apuração”, afirmam os advogados.

A defesa sustenta ainda que Érika e seus filhos estão vivendo momentos de insegurança, em razão de discursos de ódio que se avolumam em decorrência das notícias que estão sendo veiculadas diariamente na imprensa.

O ministro Alexandre de Moraes deve pedir uma manifestação do procurador-geral Paulo Gonet antes de tomar uma decisão. Não há um prazo para isso.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

Facebook Twitter Youtube Linkedin Envelope Instagram

categorias noticias

noticias recentes

Charles 3º aparece com Camilla em seu primeiro cartão de Natal como rei Após 25 dias, cápsula de missão lunar sem tripulação cai no Oceano Pacífico Após contagem regressiva, luzes de árvore de Natal de Lisboa falham e vídeo...

as mais lidas

Charles 3º aparece com Camilla em seu primeiro cartão de Natal como rei Após 25 dias, cápsula de missão lunar sem tripulação cai no Oceano Pacífico Após contagem regressiva, luzes de árvore de Natal de Lisboa falham e vídeo viraliza “Nossa simples existência é ilegal”: russos LGBTQIA+ temem pelo futuro

News Post 2025 © Todos direitos reservados