quarta-feira, fevereiro 14, 2024
Home Mundo Itália: suposto estupro coletivo fortalece narrativa anti-imigração da extrema-direita

Itália: suposto estupro coletivo fortalece narrativa anti-imigração da extrema-direita

por diegopavao
0 Comente
italia:-suposto-estupro-coletivo-fortalece-narrativa-anti-imigracao-da-extrema-direita

A Itália foi abalada pelo suposto estupro coletivo de uma menina de 13 anos na frente de seu namorado em um parque público na cidade siciliana de Catânia, o mais recente de uma série de ataques sexuais chocantes no país.

O caso é registrado após dois supostos estupros em grupo no verão passado. Um grupo de sete homens e adolescentes entre os 15 e os 18 anos será julgado pela alegada violação de uma menina de 19 anos em Palermo, em agosto.

Semanas depois, nove jovens foram presos e acusados de supostamente estuprar dois primos de 10 e 12 anos perto de Nápoles e transmitir o ataque ao vivo nas mídias sociais. Eles também estão enfrentando julgamento.

O suposto estupro coletivo do mês passado em Catânia tornou-se não apenas um símbolo de violência contra as mulheres no país, mas uma causa célebre para o governo de extrema-direita da Itália. Os sete suspeitos eram todos imigrantes egípcios, três deles com menos de 18 anos, confirmou a polícia de Catânia à CNN.

A CNN pediu comentários aos advogados do suspeito. Advogados de três deles disseram que seus clientes negam envolvimento no ataque, enquanto os outros não se pronunciaram porque seus clientes são menores de idade.

O caso foi logo entendido como prova de que os migrantes deveriam ser impedidos de entrar no país.

A primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, chegou ao poder em setembro de 2022 em uma plataforma anti-imigração, mas seus esforços para conter a migração irregular para o país até agora não tiveram sucesso.

Os homens acusados no último caso siciliano entraram na Itália de barco em 2021 e 2022 como menores desacompanhados, de acordo com a polícia de Catânia. O vice-primeiro-ministro italiano Matteo Salvini, uma das figuras mais visíveis da extrema-direita do país, disse no X que eles não deveriam ter sido autorizados a ficar.

Enquanto isso, durante uma visita a Catânia, Meloni expressou sua solidariedade com a suposta vítima de estupro e sua família.

“O Estado estará lá, e o Estado garantirá que a justiça será feita”, disse ela.

Os homens acusados de estuprar a mulher de 19 anos em Palermo receberam julgamentos acelerados, disseram seus advogados à CNN, o que significa que ficarão presos.

Os suspeitos egípcios foram nomeados advogados que ainda não entraram com uma alegação, mas o promotor no caso já apresentou acusações adicionais ligadas à imigração ilegal, disse à CNN Alessandro Fidone, o advogado nomeado pelo tribunal que representa dois dos suspeitos.

Aqueles que agora tinham mais de 18 anos e, portanto, não eram classificados como menores desacompanhados, não tinham mais o direito de permanecer no país porque os egípcios não se qualificam para asilo na Itália.

O Ministério do Interior da Itália pediu uma revisão completa de todos os centros que abrigam menores desacompanhados para ver se existem casos semelhantes.

Imigração culpada

A Itália tem lutado há muito tempo com o problema da violência baseada no gênero.

Em novembro, ambas as casas do parlamento aprovaram por unanimidade uma nova medida que reforça as punições contra os perpetradores de violência baseada no gênero e aumenta as medidas de proteção para as mulheres que temem por suas vidas.

A legislação foi inspirada no caso de Giulia Cecchettin, uma mulher de 22 anos assassinada por um ex-namorado. Ela foi um dos 118 feminicídios na Itália no ano passado. Em 2022, as mulheres foram vítimas de 91% dos homicídios cometidos por familiares, parceiros ou ex-parceiros, de acordo com a European Data Journalism Network.

“A violência contra a mulher é um fenômeno que está mais ou menos presente em todos os países, causado por causas estruturais como a disparidade entre homens e mulheres, estereótipos e preconceitos”, Elena Biaggioni, vice-presidente da D.i.Re, associação nacional que coordena centros de violência e abrigos de mulheres, disse em junho passado.

Falando num protesto depois de uma mulher grávida ter sido alegadamente esfaqueada até à morte pelo seu parceiro, acrescentou: “Mas é claro que em países onde há uma cultura machista e o sexismo é mais forte, como na Itália, esta violência é justificada de uma forma diferente.”

No entanto, no caso mais recente, as autoridades concentraram sua atenção no contexto dos supostos perpetradores.

O juiz que investiga o caso mais recente, Carlo Umberto Cannella, disse que os suspeitos eram susceptíveis de reincidir porque eles não estavam “acostumados à civilização.”

Ele decidiu que todos deveriam permanecer na prisão enquanto a investigação está em andamento.

“Parece claro que há um perigo de repetição do crime também à luz do fato de que o horror só terminou graças à tentativa da menina de se libertar”, disse Cannella na quarta-feira (07), ao decidir que os suspeitos não devem ser libertados sob fiança, de acordo com um porta-voz do tribunal.

Em um artigo contundente no jornal de direita Il Giornale, que foi fundado pela família do falecido ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, os editores também culparam a migração pelo suposto estupro na Sicília.

“Por que esses indivíduos, sem qualquer exigência de acesso à proteção internacional, ainda estão na Itália e não foram expulsos?” os editores escreveram.

“Porque na chegada ao nosso país eles se declararam menores e a lei impede a rejeição de imigrantes irregulares que ainda não atingiram a maioridade. Agora eles vão a julgamento por estupro, mas, nesse meio tempo, essa menina vai sempre carregar com ela a dor e o trauma do estupro, sofrido com apenas 13 anos de idade. Este não é o primeiro caso em que menores de fora da UE são acolhidos em instalações italianas e depois se envolvem em atividades criminosas.”

Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

News Post 2025 © Todos direitos reservados