quarta-feira, fevereiro 14, 2024
Home Mundo Volta do príncipe Harry ao Reino Unido marca raro momento de união na família real

Volta do príncipe Harry ao Reino Unido marca raro momento de união na família real

por Leo Lopes
0 Comente
volta-do-principe-harry-ao-reino-unido-marca-raro-momento-de-uniao-na-familia-real

O príncipe Harry voou de volta ao Reino Unido para ver seu pai após o anúncio chocante de segunda-feira no Palácio de Buckingham de que o rei Charles III estava com câncer.

Harry, que chegou a Londres na tarde de terça-feira (6) vindo da Califórnia, esteve envolvido em um desentendimento público de longa data com sua família desde que ele e sua esposa Meghan, a duquesa de Sussex, se afastaram dos deveres reais – embora o duque tenha feito uma breve visita ao Reino Unido para a coroação de Charles no ano passado.

O duque de Sussex foi fotografado sendo levado aos portões de Clarence House, a residência do rei em Londres, por volta das 14h45 no horário local (11h45 no horário de brasília).

Harry foi visto na foto sentado na traseira de um SUV preto. Harry pegou um voo de 11 horas de Los Angeles para Londres durante a noite, pousando por volta das 12h30, informou a mídia britânica.

Comboio do príncipe Harry chega à Clarence House, em Londres, para encontrar o rei Charles III / Reuters

A reunião não pareceu durar muito – cerca de 45 minutos – com o rei Charles e a rainha Camilla partindo de Londres para sua propriedade rural em Sandringham de helicóptero pouco depois.

O breve encontro entre pai e filho gerou especulações de reconciliação entre Harry e sua família, após anos de afastamento.

No entanto, uma fonte real disse que não há planos de Harry encontrar seu irmão, o príncipe William, enquanto ele estiver em Londres.

Foi revelado na noite de segunda-feira (5) que Charles, 75, foi recentemente diagnosticado com câncer enquanto era tratado separadamente para um aumento da próstata.

Uma fonte real disse à CNN que a forma de câncer detectada não era câncer de próstata, mas não especificou mais detalhes.

Embora a preocupante atualização de saúde de Charles tenha surpreendido a nação, o monarca britânico ligou para Harry antes que o palácio fizesse seu anúncio.

William e os irmãos do rei – a princesa Anne e os príncipes Edward e Andrew – foram igualmente informados pessoalmente.

Parece que Meghan e os dois filhos do casal – príncipe Archie e princesa Lilibet – não viajaram junto com Harry. Os dois emigraram para os Estados Unidos depois de se afastarem dos deveres reais em 2020.

O filho mais novo do rei visitou o Reino Unido em várias ocasiões no ano passado – mais recentemente, em setembro, para uma breve visita para participar do WellChild Awards, uma instituição de caridade da qual ele é patrocinador há mais de uma década.

O quinto na linha de sucessão ao trono não viu sua família imediata antes de voar para a Alemanha para o início dos Jogos Invictus em Dusseldorf.

Ele também viajou para Londres enquanto continuava seu processo legal contra editoras do Reino Unido.

Também não ficou imediatamente claro onde Harry ficará enquanto estiver na Grã-Bretanha.

O príncipe britânico Harry e sua esposa Meghan participam de evento multiesportivo internacional para soldados feridos, em Duesseldorf, Alemanha / 15/09/2023 REUTERS/Piroschka Van De Wouw

Os Sussex desocuparam no ano passado sua residência oficial em Frogmore Cottage, em Windsor, que fica a cerca de uma hora de carro de Londres.

Quando ele visitou o país no ano passado, ele teria se hospedado em um hotel na capital.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, disse na terça-feira que estava grato pela condição do rei ter sido “detectada precocemente”, no que pareciam ser comentários improvisados ​​durante uma entrevista de rádio à BBC.

Os laços de Harry com sua família estão tensos desde que ele e Meghan se afastaram em 2020, logo após se mudarem para a Califórnia.

O casal conversou com Oprah Winfrey para uma entrevista incendiária que gerou uma controvérsia sobre o racismo da realeza.

O relacionamento foi ainda mais pressionado pelo lançamento da série do casal pela Netflix e pelo livro de memórias de Harry.

A desavença entre William e Harry piorou depois que “Spare” foi publicado. Na autobiografia, Harry afirmou que seu irmão mais velho o havia atacado fisicamente.

Embora a família real seja uma instituição, ela também é uma família. E muitos esperam que o retorno de Harry traga uma reaproximação com o resto dos Windsors.

Por enquanto, ele parece disposto a deixar outras coisas de lado.

A última vez que a dupla se reuniu foi quando o rei Charles foi coroado na Abadia de Westminster, em maio. Foi outra breve visita, com o duque permanecendo o tempo suficiente para a cerimônia, mas partindo imediatamente depois.

A CNN apurou na época que o príncipe Harry não recebeu o convite para se juntar à família na varanda do Palácio de Buckingham após o serviço histórico.

Meghan não se juntou ao marido em Londres, permanecendo na Califórnia para comemorar o quarto aniversário do príncipe Archie.

Príncipe Harry e Meghan Markle participam de compromisso oficial em Westminster
Príncipe Harry e Meghan Markle durante compromisso oficial na Abadia de Westminster / Foto: Henry Nicholls – 09.mar.2020/ Reuters

A historiadora da CNN sobre a realeza, Kate Williams, diz que é “significativo” que Harry tenha voado de volta.

“Não o vemos desde a coroação, ele está apressando um motivo. Esta é uma família – é uma empresa e uma família. É um momento de reconciliação”, explicou ela.

Houve sinais de melhora nas relações entre pai e filho, que a certa altura eram tão ruins que Harry disse uma vez que Charles parou de atender suas ligações.

Mas há poucos indícios de que as tensões entre os irmãos tenham diminuído.

O príncipe William está retornando às funções públicas nesta quarta, depois de tirar uma folga para apoiar sua esposa, Kate Middleton, em sua recuperação de uma cirurgia abdominal, anunciou o Palácio de Kensington na segunda-feira.

Mas, como herdeiro direto do trono britânico, ele provavelmente será necessário para ajudar a cobrir deveres e compromissos oficiais.

O diagnóstico de câncer, com apenas 17 meses de reinado de Charles, também se tornou um momento de unidade para a família real.

Embora o número de membros da realeza que trabalham hoje em dia tenha caído mais do que o previsto nos últimos anos, e apenas dois tenham menos de 50 anos, eles farão questão de apoiar o rei durante o seu tratamento.

A rainha Camilla esteve na frente e no centro na sua ausência, realizando uma agenda completa de compromissos – que deverá continuar.

Enquanto isso, outros membros trabalhadores da família continuam seus compromissos públicos e a CNN entende que eles também poderiam assumir algumas funções adicionais em nome de Charles, se necessário.

Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

categorias noticias

noticias recentes

as mais lidas

News Post 2025 © Todos direitos reservados